Uberaba: Idoso é condenado por abusar de enteadas durante 10 anos

Já está na penitenciária Professor Aluízio Ignácio de Oliveira, em Uberaba, um idoso, de 62 anos, que foi condenado a 24 anos de prisão suspeito de estuprar duas enteadas dele, menores de idade, entre os anos de 1996 e 2006. As vítimas tinham 8 e 10 anos quando os crimes começaram a ser praticados. Uma delas tem um filho do suspeito.

O idoso, que não foi identificado para preservar a identidade das vítimas, estava escondido em uma chácara, nas imediações da Univerdecidade, em Uberaba. Segundo a Polícia Civil, ele foi encontrado por meio da Agência de Inteligência e Investigação Policial (AIIP) da corporação, instalada na cidade.

Nos autos do processo que condenou o homem a 24 anos de prisão, constam que ele abusou, durante os 10 anos mencionados na denúncia, de duas enteadas. A mais velha foi estuprada pela primeira vez quando tinha 8 anos, em 1996 e engravidou dele aos 14 anos.

Em depoimento, a vítima disse que ela e a irmã, que começou a ser abusada em 2000, aos 10 anos, eram ameaçadas pelo padrasto, que dizia que mataria a mãe delas, caso elas resolvessem denunciar o crime e ainda mandaria as meninas para morar na rua, onde passariam fome.

Quando completou 18 anos, a filha mais velha denunciou o padrasto e ele passou a ser investigado. Condenado a 24 anos de prisão no último dia 30, ele tem direito de recorrer da sentença, mas não pode mais ficar em liberdade.

No mato

Segundo a Polícia Civil, as meninas contaram que a mãe delas não sabia dos abusos, que normalmente aconteciam em uma mata próxima ao sítio onde a família vivia ou na casa de um caseiro do local, que ficava em um sítio vizinho. Os investigadores acreditam que o caseiro não sabia dos estupros, mas ele também é alvo de investigação.

Fonte: Jornal O Tempo

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Print this page