Sonho interrompido por uma foto

O sonho de vencer o concurso de Rainha da Festa do Café, em Carmo do Paranaíba, no Alto Paranaíba, foi interrompido para a estudante de direito Lidia Barcelos, 18, após uma foto em que ela aparece nua vazar nas redes sociais e incomodar outras candidatas do concurso. Segundo Lidia e a própria organização do evento, as concorrentes afirmaram que, se a jovem não fosse eliminada da competição, todas se desligariam.

De acordo com Lidia, a foto vazada foi publicada por ela mesma há cerca de dois meses no Snapchat, aplicativo de compartilhamento de fotos e vídeos, por um descuido, e foi imediatamente apagada. Na última quinta-feira (27), contudo, a jovem tomou conhecimento de que a imagem havia sido guardada por alguém e estava sendo compartilhada nas redes sociais. “É muito estranho que a foto só tenha sido compartilhada próximo ao concurso. Dois dias depois que fiquei sabendo o que aconteceu, fui até a delegacia realizar um boletim de ocorrência, mas, nesse processo, já fui induzida a desistir da competição”, afirmou.

A ex-candidata disse que, mesmo com o vazamento da foto e o constrangimento provocado, não tinha intenção de abandonar a competição. “Eu queria seguir em frente e ter a oportunidade de mostrar a todas as mulheres que elas merecem respeito e são donas de si mesmas”, destacou.

Encontro. Segundo Lidia Barcelos, a organização do evento foi a seu encontro para que ela assinasse um termo de desistência, mas, em seguida, teria marcado uma reunião com a jovem. De acordo com ela, em determinado momento, eles teriam chamado as outras concorrentes para a discussão. “Eu aproveitei e pedi apoio, mas elas disseram que foram tachadas por nomes absurdos devido a minha foto. Como disse que não tinha a intenção de desistir, elas ameaçaram sair se eu não abandonasse, e o organizador me questionou se eu permitiria que isso acontecesse”, informou.

A reportagem tentou contato com a organização do evento, mas nenhum representante foi encontrado. Pelo perfil da festa no Facebook, os organizadores publicaram uma nota afirmando que “várias pessoas depreciaram o concurso e a organização por manter uma pré-candidata que teve sua intimidade exposta”.

População manifesta apoio nas redes sociais

“Quando vemos mulheres serem mais machistas que muitos homens, a esperança e a fé na humanidade ficam escassas.”

“Seria melhor cancelar o concurso pela falta de empatia e sororidade.”

“Estamos falando da falta de solidariedade e empatia de uma organização que dava a entender que primava princípios em prol do cidadão.”

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Print this page