Polícia Civil apresenta acusado de matar cunhado com vários disparos

A Polícia Civil apresentou na tarde desta segunda-feira (26) o jovem acusado de matar o cunhado na Rua Duque de Caxias em Patos de Minas. Leandro Francisco de Lima, 28 anos, conhecido com o “Quexada”, foi morto com vários disparos. Gabriel Antony Silva, 20 anos, confessou o crime e disse que vinha sendo ameaçado pela vítima.

O crime aconteceu no dia 8 de março de 2017. De acordo com o Delegado de Homicídios, Érico Rodovalho, Gabriel e um adolescente de 17 anos armaram uma emboscada para Leandro que não teve como escapar. Gabriel e o menor usaram uma revólver calibre .38 e uma pistola 9mm, de uso restrito, para tirar a vida de Leandro.

A vítima foi atingida por cinco projéteis, sendo 3 no tórax, 1 no pescoço e 1 no ombro. “Foram inúmeros disparos”, disse o policial. Após o crime, os policiais começaram as diligências e conseguiram chegar até os autores. A justiça havia expedido o mandado de prisão para Gabriel em junho do ano passado e ele se encontrava foragido. O menor já estava internado.

A prisão de Gabriel aconteceu na semana passada pela Polícia Militar. Segundo o delegado, o crime foi motivado devido a divergências de Gabriel e Leandro que tinha um filho com a irmã do acusado. Rodovalho contou que Leandro não queria reconhecer a paternidade da criança e por isso surgiram diversas brigas entre os dois.

Na audiência para reconhecimento da paternidade, a irmã de Gabriel chegou a ameaçar Leandro dizendo que ele não iria acompanhar o desenvolvimento do filho. “A primeira visita aconteceria no dia 11 de março, mas ele acabou sendo morto 3 dias antes”, informou o policial. Os policiais ainda não descartaram a hipótese de que a irmã de Gabriel tenha participado do crime.

Gabriel confessou o homicídio, mas negou que o motivo envolvia o reconhecimento da criança. Segundo ele, vinha sendo ameaçado por Leandro, por isso resolveu tirar a vida dele. “Era ele ou eu”, disse. Gabriel disse que não está arrependido. O jovem está sendo acusado de homicídio duplamente qualificado.

O menor também havia confessado o crime, no entanto havia dito que apenas ele teria disparado com as duas armas. Esta versão foi desmentida pelas investigações.

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Print this page