Menino encontra agulha na rua, leva para a escola e crianças se machucam

Quatro crianças, de 9 anos de idade, do quarto ano da Escola Municipal Dominguinhos Pereira, em Montes Claros, no Norte de Minas Gerais, machucaram-se com uma agulha dentro da sala de aula na segunda-feira (9).

De acordo com a diretora do colégio, Solange Afonso Mota, um menino trouxe o objeto na mochila e passou para outros três colegas.

A professora só percebeu a situação quando um dos alunos comentou sobre a agulha. Ela recolheu o item e encaminhou para a supervisora.

Solange disse que a escola entrou em contato com o Centro de Referência em Doenças Infecciosas para saber como proceder e foi informada de que as crianças deveriam ser examinadas e tomar um coquetel de remédios preventivo até 72 horas depois do ocorrido.

“Todas as medidas que a escola podia tomar dentro do prazo foram tomadas. Não conseguimos contato por telefone com um dos pais, então enviei um funcionário até a casa dele ”, explicou.

A diretora ressaltou que ficou preocupada com a situação. “Nós ficamos assustados porque em algum lugar está acontecendo descarte irregular de lixo hospitalar”, ponderou.

A Polícia Militar informou que não foi registrado nenhum boletim de ocorrência sobre o assunto.

A reportagem de O TEMPO entrou em contato com a Prefeitura de Montes Claros e com a Polícia Civil, mas os órgãos não se manifestaram sobre o caso até a publicação desta matéria.

Descarte

De acordo com a resolução 306 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), itens como agulhas e seringas devem ser submetidos a tratamento antes da disposição final.

Outro ponto dispõe sobre o descarte das agulhas descartáveis, que devem ser desprezadas juntamente com as seringas, sendo proibido reencapá-las ou proceder a sua retirada manualmente.

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Print this page