Homem pedia nudes em troca de uma chance em times de futebol

Um jovem de 23 anos foi preso, em Patrocínio, no Triângulo Mineiro, nesta quarta-feira (21), com fotos de sensuais e de nudez de crianças e adolescentes em seu celular. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito contou que prometia as vítimas ajudá-las a serem jogadores de futebol e em troca pedia para tirar as fotos dos meninos.  A Polícia Civil vai investigar de quais cidades eram as vítimas e em quais circunstâncias essas fotos eram tiradas. Ainda não se sabe também se houve abusos sexuais.

O crime foi descoberto depois que o suspeito furtou um hotel na cidade de Guimarânia, na mesma região. Segundo a Polícia Militar, os donos do Hotel  Point Center, que fica na rua Tupinambás, no centro da cidade, acionaram os militares avisando que um hóspede tinha roubado materiais do estabelecimento.

Quando chegaram ao hotel, os militares descobriram que seis jogadores de futebol sub-17 de Guimarânia também tiveram materiais roubados. O suspeito já tinha fugido da cidade e havia informações que ele estava na cidade de Patrocínio. Após rastreamento o homem foi encontrado e as fotos vistas no celular dele.

Segundo a polícia, as vítimas do roubo não estavam em nenhuma das fotos no aparelho. O suspeito furtou chuteiras, celulares, dinheiro, mochilas e outros objetos pessoais dos hóspedes. A ocorrência foi registrado como furto e assédio sexual. O jovem foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Patrocínio.

A reportagem de O TEMPO aguarda resposta da Polícia Civil sobre o caso.

Jogadores se unem em campanha contra assédio no futebol

Jogadores de vários times do Brasil se uniram em uma campanha contra assédio, exploração e abuso sexual no futebol. Diego Lugano, Rodrigo Caio, Giovanni (ex-Santos), Julio Cesar (goleiro do Red Bull Brasil), Leandrão (Boavista), Danilo Fernandes, Felipe (zagueiro do Porto), Souza (ex-Flamengo), Cicinho, Edu Dracena e Moisés, entre outros, gravaram vídeos e mensagens para chamar a atenção para o assunto.

“A ideia foi chamar jogadores de destaque, que são ouvidos pelo grande público e são formadores de opinião”, explicou Alexandre Montrimas, ex-goleiro e que já passou por situações delicadas em sua carreira.

“Eu sofri essa tentativa de abuso durante muitos anos, mas sempre entendi o que era isso, pois tinha meus pais perto de mim Em 10 dos meus 20 anos de carreira, entre categoria de base e clubes pequenos, eu fui assediado. Justamente em um período em que eu me encontrava vulnerável”, disse.
Agora, Montrimas dá palestras para crianças e adolescentes dos clubes em todo do Brasil para alertar sobre esse perigo. (Com Agência Estado).

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Print this page