Equipe Minas Olímpica/Futel é campeã brasileira de atletismo

A equipe Minas Olímpica/Futel é campeã brasileira de atletismo ao conquistar 12 medalhas de ouro, 12 de prata e oito de bronze, com destaque para Edmar Oliveira e Joana Silva, que estabeleceram novos recordes brasileiros no lançamento do dardo e no arremesso do peso, respectivamente. O medalhista olímpico Rodrigo Parreira também se destacou ao vencer as provas de 100m, 400m, e salto em distância.

O Campeonato Brasileiro de Atletismo foi realizado no CT Paralímpico, em São Paulo, no último fim de semana, e reuniu mais de 500 atletas, de 138 clubes, de 23 estados e do Distrito Federal. O pódio geral teve ainda Sesi (SP) em 2º, São Bernardo (SP) 3º,  APA (PB) em 4º e LUASA (SP) em 5º lugar.

O Brasileiro foi a última competição do ano na modalidade promovida pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, que contou, ao longo de 2018, com quatro etapas regionais (Norte e Nordeste, Centro-Leste, Rio/ Sul e São Paulo) e duas nacionais. “Nossos resultados foram satisfatórios. Os atletas atuaram dentro daquilo que foi planejado. Vamos continuar trabalhando forte, porque em 2019 teremos competições importantes, como os Jogos Parapan-Americanos de Lima. Antes, ainda neste ano, teremos o Open Internacional da Colômbia, o JIMI e ainda as Paralimpíadas Escolares”, disse Leandro Garcia, que é um dos técnicos da equipe Minas Olímpica/Futel.

Barranquilla

A equipe Minas Olímpica/Futel descansa durante este mês, mas retorna aos treinos, na pista do Sesi Gravatás em Novembro. Já Rafaela Divina Silva, mantém a rotina de treinamentos, uma vez que viajará para Barranquilla neste dia 13, onde passará por uma avaliação médica internacional, que permitirá a sua participação no Open da Colômbia.

“A Rafaela é classificada aqui no Brasil como atleta da classe 11, mas para participar em competições internacionais, esta classe precisa ser chancelada pelo Comitê Paralímpico Internacional. Se a classificação 11 for confirmada, ela estará apta para disputar as provas do arremesso de peso e lançamento de dardo e disco, na Colômbia”, explicou Leandro Garcia.

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Print this page