ENGIE e Corpo de Bombeiros alertam sobre período de queimadas

Falta de conscientização da população somada ao tempo de seca contribui para o aumento do número de incêndios
A ENGIE, maior geradora privada de energia do Brasil e gestora das usinas de Jaguara e Miranda (que abrangem as cidades de Minas Gerais Uberlândia, Uberaba, Nova Ponte, Indianópolis e Sacramento; e Rifaina e Pedregulho, do estado de São Paulo), alerta sobre o período de seca, que vai até meados de novembro e é mais propício a queimadas nas matas.
As consequências dos incêndios vão além de simplesmente causar fumaça e fuligem que prejudicam a saúde das pessoas. Animais também morrem e as florestas ficam danificadas. E se eles acontecem, por exemplo, próximo às linhas de transmissão e distribuição de energia elétrica, os danos são ainda mais graves, porque pode apagar cidades inteiras, parando comércios e indústrias e até mesmo prejudicando hospitais que necessitam da energia elétrica.
Segundo o Corpo de Bombeiros de Uberlândia, a falta de conscientização da população é o principal fator causador do fogo, que na falta de chuva e com pouca umidade no ar, se alastra com mais facilidade. Em nota, o órgão informou: 
“Nessa época do ano, o clima fica realmente seco e as chuvas se tornam escassas, o que deixa a vegetação suscetível às queimadas. As queimadas são, juntamente com os desmatamentos, os nossos principais problemas ambientais. A maior parte das queimadas ocorre devido a ações do homem. Estão relacionadas a casos como a limpeza ou renovação de pastagens, limpeza nas beiras de rodovias, e até mesmo pontas de cigarro, fuligem incandescente de veículos, lixo, etc. Por isso, cada cidadão deve estar bem informado como prevenir das queimadas.
Corpo de Bombeiros Militar repassa algumas dicas importantes para realizar a prevenção:
· Ao trafegar pelas estradas e rodovias, não lance pontas de cigarro pela janela do veículo, pois com a baixa umidade desse período, a vegetação seca se incendeia com muita facilidade.
· Ao realizar acampamentos, seja bastante cuidadoso na hora de acender fogueiras, velas e lampiões. Só acenda as fogueiras após limpar bem o local, retirando completamente a vegetação em volta. Procure fazer sua fogueira em local aberto, como por exemplo, numa clareira ou à beira do rio, para que o fogo não prejudique os galhos e folhas das árvores que estejam em volta ou acima dela. Quando não for mais utilizar a fogueira, certifique-se que as brasas estão apagadas e resfriadas. Se possível, enterre o as sobras de material (carvão, brasas e cinza). Não jogue os restos da fogueira no rio. Nunca se ausente do acampamento, deixando para trás a fogueira acessa ou com torrões em brasa.
· Não jogue lixo por aí. As latas de metal, os cacos e garrafas de vidro podem se aquecer ao sol e acabar dando origem às queimadas.
· Não solte balões, além de perigoso é crime conforme a Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal nº 9605/98). O balão pode cair aceso em florestas, residências e indústrias, produzindo grandes prejuízos patrimoniais, ameaça ao nosso meio ambiente e até mesmo colocando a integridade física e a vida das pessoas em risco.
· Quando for realizar alguma queima controlada para renovo de pastagem ou para limpeza de alguma área, procure antecipadamente o Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais de Minas Gerais (Previncêndio), que é formada pelo Corpo de Bombeiros Militar, Instituto Estadual de Florestas, Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Polícia Militar, Polícia Civil, Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, Prefeitura Municipal e parceiros privados.”
               Enfatizando que causar queimadas tanto na área rural quanto urbana é um grave crime, a ENGIE orienta a denunciar quem o pratica, denunciando a ocorrência de queimadas pelo telefone 127, na Ouvidoria do Ministério Público ou na Promotoria de Justiça. 
 
Sobre a ENGIE
A ENGIE está comprometida com um crescimento sustentável a fim de enfrentar os grandes desafios da transição energética na direção de um mundo mais descarbonizado, descentralizado e digitalizado. O Grupo tem por objetivo tornar-se o líder desse novo mundo da energia ao focar em três atividades-chave para o futuro: baixa produção de carbono, especialmente a partir do gás natural e energias renováveis, infraestruturas energéticas e soluções eficientes adaptadas para as necessidades de todos os seus clientes (pessoas, empresas, regiões, etc.). A satisfação dos clientes, a inovação e as soluções digitais são os princípios orientadores do desenvolvimento da ENGIE.
Presente em cerca de 70 países, a ENGIE conta com 150.000 colaboradores em todo o mundo e obteve receitas de € 66,6 bilhões em 2016. Cotado nas bolsas de Paris e Bruxelas (ENGI), o Grupo está representado nos principais índices financeiros (CAC 40, BEL 20, DJ Euro Stoxx 50, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) e não financeiros (DJSI World, DJSI Europe e Euronext Vigeo Eiris – World120, Eurozone 120, Europe 120, France 20, CAC 40 Governance).
 
Sobre a ENGIE Brasil
No Brasil, a ENGIE é a maior produtora privada de energia elétrica no País, operando uma capacidade instalada de 9.178,8 MW em 31 usinas em todo o Brasil, o que representa cerca de 6% da capacidade do País. O Grupo possui 90%de sua capacidade instalada no Brasil proveniente de fontes limpas, renováveis e com baixas emissões de gases de efeito estufa, posição que tem sido reforçada pela construção de novas eólicas no Nordeste e por uma das maiores hidrelétricas do País, Jirau (3.750 MW), localizada no rio Madeira, da qual a ENGIE detém participação de 40%.
O Grupo também atua na área geração solar distribuída e oferece serviços relacionados à energia, engenharia e integração de sistemas, atuando no desenvolvimento de sistemas de telecomunicação e segurança, iluminação pública e mobilidade urbana para cidades inteligentes, infraestruturas e a indústria de óleo e gás. Contando com 2.100 colaboradores, a ENGIE teve no Brasil em 2017 um faturamento de R$ 7 bilhões.
 
About ENGIE
ENGIE is committed to take on the major challenges of the energy revolution, towards a world more decarbonized, decentralized and digitized. The Group aims at becoming the leader of this new energy world by focusing on three key activities for the future: low carbon generation in particular from natural gas and renewable energies, energy infrastructures and efficient solutions adapted to all its clients’ needs (individuals, businesses, territories, etc.). Innovation, digital solutions and customer satisfaction are the guiding principles of ENGIE’s development
ENGIE is active in around 70 countries, employs 150,000 people worldwide and achieved revenues of €66.6 billion in 2016. The Group is listed on the Paris and Brussels stock exchanges (ENGI) and is represented in the main financial indices (CAC 40, BEL 20, DJ Euro Stoxx 50, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) and non-financial indices (DJSI World, DJSI Europe and Euronext Vigeo Eiris – World120, Eurozone 120, Europe 120, France 20, and CAC 40 Governance).
About ENGIE in Brazil
 
ENGIE is the largest private power producer in the country, operating an installed capacity of 10,898.8 MW in 31 power plants all over Brazil, which stands for about 6% of the country’s capacity. The Group has 90% of its installed capacity in the country coming from clean, renewable sources and with low emissions of greenhouse gases, a status that has been reinforced by the construction of new wind farms in the Northeast and by one of the largest hydropower plants in Brazil, Jirau (3,750 MW), located in the Madeira River, of which ENGIE holds a 40% stake.
The Group is also present in the solar distributed generation market and offers services related to power, engineering and integration of systems working on the development of telecommunication and security systems, public lighting and urban mobility for smart cities, infrastructures and the oil & gas industry. With 2,100 employees, ENGIE had a turnover of R$ 7 billion in the country in 2016.
 
About ENGIE in Brazil
ENGIE is the largest private power producer in the country, operating an installed capacity of 10,898.8 MW in 31 power plants all over Brazil, which stands for about 6% of the country’s capacity. The Group has 90% of its installed capacity in the country coming from clean, renewable sources and with low emissions of greenhouse gases, a status that has been reinforced by the construction of new wind farms in the Northeast and by one of the largest hydropower plants in Brazil, Jirau (3,750 MW), located in the Madeira River, of which ENGIE holds a 40% stake.
The Group is also present in the solar distributed generation market and offers services related to power, engineering and integration of systems working on the development of telecommunication and security systems, public lighting and urban mobility for smart cities, infrastructures and the oil & gas industry. With 2,100 employees, ENGIE had a turnover of R$ 7 billion in the country in 2016.
 
About ENGIE in Brazil
ENGIE is the largest private power producer in the country, operating an installed capacity of 10,898.8 MW in 31 power plants all over Brazil, which stands for about 6% of the country’s capacity. The Group has 90% of its installed capacity in the country coming from clean, renewable sources and with low emissions of greenhouse gases, a status that has been reinforced by the construction of new wind farms in the Northeast and by one of the largest hydropower plants in Brazil, Jirau (3,750 MW), located in the Madeira River, of which ENGIE holds a 40% stake.
 
The Group is also present in the solar distributed generation market and offers services related to power, engineering and integration of systems working on the development of telecommunication and security systems, public lighting and urban mobility for smart cities, infrastructures and the oil & gas industry. With 2,100 employees, ENGIE had a turnover of R$ 7 billion in the country in 2016.

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Print this page