Conselhos Tutelares de Minas Gerais recebem veículos e equipamentos de emenda do deputado Tenente Lúcio

Os Conselhos Tutelares de 22 municípios mineiros receberam nesta sexta-feira (09), um carro e equipamentos para auxiliar no trabalho realizado com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. A solenidade de entrega aconteceu na Câmara Municipal de Uberlândia e contou com a presença de diversos prefeitos da região do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Norte de Minas.

Os recursos que somam o valor de R$ 2.460.000,00 (dois milhões, quatrocentos e sessenta mil reais) são oriundos de emenda individual nº 37680014 do deputado federal Tenente Lúcio que foi apresentada no Orçamento Geral da União de 2016. Foram 5 itens para equipagem de 39 municípios, num total de 41 Kits. Uberlândia recebeu 3 Kits e os demais municípios receberam 1 kit cada.

15439873_1225174287537151_4844224994199075298_nOs itens de equipamentos são compostos por: cinco computadores, um refrigerador, um bebedouro e uma impressora multifuncional, além de um carro zero quilômetro Citroën AirCross.

Nesta primeira etapa de entrega, 20 municípios foram contemplados, dentre eles: Água Comprida, Buritizeiro, Cascalho Rico, Conceição das Alagoas, Douradoquara, Estrela do Sul, Funilândia, Guimarânia, Gurinhatã, Indianópolis, Ipiaçú, Ituiutaba, Limeira do Oeste, Monte Alegre de Minas, Pirapora, Prata, Romaria, Santa Vitória, Serra do Salitre e Uberlândia.  A próxima etapa de entrega está prevista para fevereiro de 2017 e vai contemplar mais 19 cidades.

O deputado Tenente Lúcio destacou que o trabalho dos conselheiros tutelares é fundamental para garantir os direitos das crianças e adolescentes e que o veículo entregue auxiliará no deslocamento e atendimento. “Conselhos de muitos municípios não possuem carro próprio e dependem que outro órgão empreste o veículo para que possam atender as ocorrências. Agora, eles não precisarão depender de outros setores para atender a população”, explica.

15492257_1225173367537243_1942099042155539268_nDe acordo com o supervisor da Secretaria Especial dos Direitos da Criança e do Adolescente, Antônio Cláudio Lima, o Ministério da Justiça sabe das dificuldades enfrentadas pelas entidades e por isso é necessário atender às estruturações delas. “Precisamos equipar os conselhos e ajudá-los a ter mais dados que possam ajudar na política de ações para crianças e adolescentes”, afirmou.

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Print this page