Com cerca de R$ 1bi em investimentos, cidade volta a ampliar postos de trabalho

Depois de apresentar queda de mais de 10 mil empregos entre 2014 e 2016, Uberlândia voltou a mostrar sinais de recuperação. Foi o que revelaram a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2017, divulgada no início de outubro, e o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), cujo resultado de setembro de 2018 foi apresentado nesta semana. Em plena fase de retomada, o município amplia as perspectivas de novos postos de trabalho, uma vez que, segundo levantamento Prefeitura de Uberlândia, ao menos R$ 1 bilhão em investimentos privados foram anunciados para a cidade desde o início do ano anterior.

Nova realidade

De acordo com a Rais, Uberlândia passou de 209.438 postos de trabalho registrados em 2016 para 212.580 postos em 2017, tornando-se a segunda com maior número de vínculos empregatícios em Minas Gerais. Um crescimento de 3,1 mil postos, que supera variações de outros grandes municípios, como Belo Horizonte, Contagem, Juiz de Fora, em Minas Gerais, assim como Campinas, Sorocaba e Ribeirão Preto, em São Paulo. Já pelo Caged, Uberlândia voltou a apresentar saldo positivo, com 515 vagas criadas em setembro, representando um aumento de cerca de 800 postos nos últimos três meses.

“É um retrato do empenho de todos pela garantia do futuro do povo de Uberlândia, com responsabilidade e determinação na reconstrução da nossa cidade. Desde que assumimos a gestão, encaramos vários desafios com foco no restabelecimento do equilíbrio financeiro e na recuperação das áreas essenciais. Portanto, começamos agora a colher os frutos, que beneficiam ainda trabalhadores e trabalhadoras, pessoas que acreditam no potencial do município”, destacou o prefeito Odelmo Leão.

Referência nacional

Em 2017, o levantamento anual do Caged colocou Uberlândia entre as dez cidades que mais criaram postos formais de trabalho no Brasil, atrás apenas de Joinville (SC), Aparecida de Goiânia (GO), Bebedouro (SP), Goiânia (GO), São Luís (MA), São José (SC) e Matão (SP). Muito desse resultado se remete à intermediação e captação de novos investimentos para fortalecer a economia local, com geração de emprego e renda.

Novos investimentos

Desde o início do ano anterior, o Município auxiliou na atração de diversos investimentos, incluindo desenvolvimentos para novos projetos da Cargill, expansão das atividades da Souza Cruz, transferência da sede da fintech Social Bank e a construção de novas unidades supermercadistas (Grupo BahamasGrupo Kamel Megamix e Assaí Atacadista), além da escolha para sediar a nova fábrica de laticínios da Polenghi e da formalização de cervejarias artesanais. Na última sexta-feira (19), foi anunciada ainda a ampliação da fábrica da Ambevna cidade, com valores que aproximam à casa de três dígitos de milhões a serem investidos.

Área de destaque

O Caged é o instrumento que alimenta informações necessárias a gestões públicas, com o controle das admissões e demissões realizadas a cada mês, além de auxiliar para o levantamento da Rais, definido anualmente. Este corresponde a um relatório solicitado pelo Ministério do Trabalho e Emprego para suprir as necessidades de controle da atividade trabalhista no Brasil, bem como prover informações do panorama do mercado de trabalho. Em Uberlândia, o setor com maior vínculo empregatício pela Rais em 2017 foi o de serviços, com 119,3 mil postos registrados.

Resultados Rais 2017 e Caged (setembro de 2018) clicando aqui.

SECOM

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Print this page