Campanha contra a Poliomielite começa hoje

Começa na hoje (10) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite. Até 28 de agosto, 70 pontos de vacinação entre Unidades de Atendimento Integrado (UAIs), Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs) na zona urbana e rural de Uberlândia, estarão à disposição da população realizando a vacinação. Ao todo, 37.565 crianças com idade entre seis meses e 04 anos, 11 meses e 29 dias podem receber a vacina no município. Ou seja, a criança pode vacinar até um dia antes de completar cinco anos. A meta é atingir 95% deste grupo, o que equivale a 35.686 crianças.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite acontece desde 1979 e há 26 anos o país não
registra casos da doença, estando livre do poliovírus desde 1989. Em 1994, o Brasil recebeu da Organização Mundial da Saúde (OMS) o certificado de eliminação da doença, mas é apenas por meio da vacinação contínua que o território nacional se mantém assim.

Desde 2013, os postos de saúde de Uberlândia oferecem a vacina inativada de poliomelite (VIP), que é
injetável, para crianças que estão iniciando o esquema contra a poliomelite, com dois e quatro meses de idade. Na Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite será utilizada prioritariamente a vacina oral de poliomelite (VOP), no entanto, a vacina inativada está disponível.

Para que a criança receba a imunização é preciso apresentar o cartão de vacina e estar acompanhado de um responsável adulto, para atualizar o cartão em caso de vacinação atrasada. Recomenda-se que apenas quem apresentar febre alta, vômito, diarreia forte ou alergia a doses anteriores da vacina não participe. O horário de atendimento nas Unidades é das 7h às 17h. UAIs e UBS Brasil atendem até 21h.

 Importância da Vacinação

 Apesar de o Brasil não apresentar novos casos da doença há mais de 25 anos, ela ainda é endêmica em três países (Nigéria, Paquistão e Afeganistão) e dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) demonstram que entre os anos de 2013 e 2014, outros sete países registraram casos da doença (Somália, Guiné Equatorial, Iraque, Camarões, Síria, Etiópia e Quênia).

Por esta razão, até que aconteça a certificação mundial da erradicação desse agente infeccioso, as
ações devem ser continuadas, mantendo a cobertura vacinal em todos os municípios
para evitar a reintrodução do vírus da poliomelite no país.

A Doença

A transmissão da poliomelite se dá, principalmente, de pessoa a pessoa, pelo contato com objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes e portadores, ou por meio de gotículas de saliva ao falar, tossir ou espirrar. Más condições habitacionais e de higiene favorecem a transmissão do poliovírus.

O período de incubação (tempo que demora entre o contágio e o desenvolvimento da doença) é, geralmente, de 7 a 12 dias, podendo variar de 2 a 30 dias. Quando a doença se manifesta na criança infectada pelo vírus da poliomelite, a deficiência motora se instala subitamente, com febre e dor muscular (mialgia), pois adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia permanente ou transitória, principalmente nos membros inferiores. A sensibilidade é conservada, mas pouco pode ser feito, pois a evolução dessa manifestação, geralmente, não ultrapassa três dias.

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Print this page

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *