‘A Forma da Água’ leva o Oscar de melhor filme; veja os vencedores

“A Forma da Água” foi eleito melhor filme no Oscar 2018, cuja premiação ocorreu neste domingo (4), em Los Angeles. O longa ainda levou outras três estatuetas.

“Dunkirk” foi o segundo maior premiado da noite, com três estatuetas. Outros três filmes levaram duas estatuetas cada: “O Destino de uma Nação”, “Blade Runner 2049” e “Três Anúncios Para um Crime”

Após uma abertura amena, com direito a brincadeira com a estatueta do Oscar, o apresentador Jimmy Kimmel foi diretamente aos assuntos incontornáveis desta 90ª edição do prêmio: citou a expulsão de Harvey Weinstein da Academia, exaltou os movimentos #MeToo e #TimesUp, a diferença entre o que Mark Wahlberg e Michelle Williams receberam para regravar as cenas de “Todo o Dinheiro do Mundo” em que Kevin Spacey aparecia (ele cerca de mil vezes mais que ela), e também o sucesso de “Pantera Negra”. “São as várias histórias positivas deste ano”, disse.

Depois de apresentar alguns dos concorrentes, Kimmel anunciou a primeira categoria da noite, para melhor ator coadjuvante. Viola Davis foi incumbida do anúncio. Foi para o favorito “Sam Rockwell”,  por “Três Anúncio para um Crime” que, em seu discurso agradeceu aos demais concorrentes.

Depois veio o prêmio de maquiagem e penteado. Army Hammer e Gal Gadot anunciaram “O Destino de uma Nação”.

Na sequência, “Trama Fantasma” foi anunciado como vencedor de melhor figurino. Mary J. Blidge, cujo figurino foi muito elogiado, fez a primeira apresentação da noite.

Greta Gerwig e Laura Dern entraram no palco para anunciar “Ícaro”, sobre escândalos de dopping na Rússia, como melhor documentário.

Na primeira apresentação da noite, Mary J. Blige defendeu “Mighty River”, tema de “Mudbound: Lágrimas sobre o Mississipi”.

“Dunkirk” confirmou seu favoritismo nas categorias de edição de som e mixagemfaturando as duas estatuetas na sequência.

Em seguida, veio o anúncio dos concorrentes a melhor direção de arte, categoria em que “A Forma da Água”, que tinha o maior número de indicações, conquistou seu primeiro Oscar.

A canção tema de “Viva: A Vida É uma Festa”, “Remember Me”, foi o segundo número musical da noite.

Duas categorias em que não se vislumbravam favoritos, melhor filme estrangeiro e melhor atriz coadjuvante, se seguiram. Rita Moreno anunciou o chileno “Uma Mulher Fantástica”, protagonizado pela atriz trans Daniela Vega, como vencedor da primeira. Allison Janney, de “Eu, Tonya”, faturou o segundo pelo papel de mãe da personagem que dá nome ao longa.

Membros da equipe do novo “Star Wars”, incluindo o ator Mark Hamill, entraram no palco para anunciar o melhor curta de animação“Dear Basketball”, inspirado em um poema do jogador da NBA Kobe Bryant.

Com o brasileiro Carlos Saldanha no páreo, com “Touro Ferdinando”, a categoria seguinte, de melhor animação, teve como vencedor aquele que já vinha sendo considerado favorito, “Viva: A Vida É uma Festa”, que exalta a cultura mexicana. O discurso de agradecimento, como era de se esperar, alfinetou a política anti-imigração de Donald Trump.

Daniela Vega voltou ao palco para anunciar mais um número musical, com a canção de “Me Chame pelo Seu Nome”, “Mystery of Love”, Sufjan Stevens.

Na categoria de efeitos visuais, a exuberância de “Blade Runner 2049” garantiu o seu Oscar da noite. Matthew Mccounaughey anunciou a categoria seguinte, de melhor montagem – e “Dunkirk” levou seu terceiro Oscar da noite.

O prêmio de melhor curta-documentário foi para “Heaven s a Traffic Jam on the 405”, já o curta de ficção foi para “A Criança Silenciosa”.

Sem surpresas… “Me Chame Pelo Seu Nome” levou melhor roteiro adaptado.

“Corra!” faturou, na sequência, por melhor roteiro original.

“Blade Runner 2049” garantiu seu segundo Oscar da noite: foi em melhor fotografia. O anúncio foi feito pela atriz Sandra Bullock. Roger Deakins já havia concorrido nada menos que 14 vezes (por filmes como “Fargo” ou “O Leitor”).

O francês Alexandre Desplat levou o Oscar por melhor trilha sonora, por “A Forma da Água” – que, vale lembrar, inclui Carmen Miranda. Na sequência, a animação “Viva – A Vida é uma Festa” também garantiu sua segunda estatueta como“Remember Me”, eleita melhor música.

Prêmio bastante disputado, o Oscar de melhor direção foi para Guillermo Del Toro, por “A Forma da Água”.

Na sequência, o prêmio de melhor ator foi para Gary Oldman, por sua interpretação de Winston Churchill em “O Destino de Uma Nação”. 

Já o prêmio de melhor atriz foi para Frances McDormand, por “Três Anúncios Para um Crime”. Em seu discurso, ela reforçou a fala sobre a importância das mulheres na produção do cinema.

Warren Beatty e Faye Dunaway de novo! A dupla erroneamente acusada de ter causado a confusão no Oscar de 2017 (eles chamaram ao palco a turma de “La La Land”, mas que levou foi “Moonlight: Sob a Luz do Luar”) voltou ao palco e anunciou o melhor filme de 2018: “A Forma da Água”

Veja a lista dos vencedores

Melhor filme: “A forma da água”

Melhor diretor: Guillermo del Toro, “A forma da água”

Melhor ator: Gary Oldman, “O destino de uma nação”

Melhor atriz: Frances McDormand, “Três anúncios para um crime”

Melhor roteiro original: “Corra!”

Melhor roteiro adaptado: “Me Chame Pelo Seu Nome”

Melhor ator coadjuvante: Sam Rockwell, “Três anúncios para um crime”

Melhor figurino: “Trama Fantasma”

Melhor maquiagem e cabelo: “O Destino de Uma Nação”

Melhor documentário: “Icarus”

Melhor edição de som: “Dunkirk”

Melhor mixagem de som: “Dunkirk”

Melhor edição: “Dunkirk”

Melhor animação: “Viva – a Vida é uma Festa”

Melhor curta de animação: “Dear Basketball”

Melhores efeitos visuais: “Blade Runner 2049”

Melhor montagem: “Dunkirk”

Melhor documentário curta: “Heaven Is a Traffic Jam on the 405”

Melhor curta: “The Silent Child”

Melhor fotografia: “Blade Runner 2049”

Melhor trilha sonora: “A forma da água”

Melhor design de produção: “A forma da água”

Melhor canção: “Remember me” (“Viva – A vida é uma festa”)

Melhor filme estrangeiro: “A Fantastic Woman” (Chile)

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on LinkedIn0Print this page